Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

MARATONA NÃO É PARA QUALQUER UM

Todo o corredor sonha um dia fazer uma maratona. É uma prova difícil. Portanto, não é um prova para qualquer um.
Existem muitas maratonas pelo mundo. As mais importantes no cenário mundial formam a lista das Top Five, como são conhecidas as cinco maiores do mundo: Boston, Londres, Nova Iorque, Berlin e Chicago. Atualmente fala-se em Top Six, incluindo a de Tóquio. 

No Brasil são disputadas várias maratonas. Algumas em revezamento, em circuito fechado, etc... Das que acontecem no Brasil, considero mais importantes e tradicionais: Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, Foz do Iguaçu (suspensa no ano passado. Retorna neste ano), São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Recife. 

A participação de corredores em maratonas no Brasil aumentou bastante nos últimos anos. Consequentemente, houve aumento no tempo médio para conclusão da prova. O que indica que mais corredores amadores iniciaram nesta modalidade. Isto é um bom sinal.

Mas, por que maratona não é para qualquer um?
Porque para participar de uma maratona é necessária uma preparação longa e específica. Além do preparo físico, o corredor precisa de preparo psicológico.

Os treinos para fazer uma maratona, mesmo para os corredores que já participam de corridas menores (5 e 10Km) e até meia maratona, iniciam, no mínimo, seis meses antes data da prova. Portanto, um tempo longo. Neste período os treinos devem receber atenção especial no volume de rodagem. Mas, não é só isso. Necessário também aumentar as distâncias. 

Estes treinos precisam ser progressivos e incluem os “longos” (como são conhecidos entre os corredores) para que o atleta se prepare bem para suportar uma prova de maior duração. Estas distâncias que, geralmente, são de 15, 18, 25, 30 e até 35Km, progressivamente, precisam ser programadas. Só a título de exemplo, um treino de 30 ou 35Km requer a disponibilidade de 4 a 6 horas. Levando em conta aquecimento, treino propriamente dito, alongamento. E depois ainda tem o tempo de recuperação. 

Por outro lado, muitas vezes os corredores são obrigados a abrir mão de participar de provas menores porque coincidem ou estão muito próximas dos treinos longos e podem comprometer os preparativos para a maratona. E isso, nem sempre é bem entendido pelos amigos.

Acredito que estes sejam os principais motivos para a baixa participação em maratonas, embora, como disse anteriormente, o número tenha aumentado nos últimos anos. Porém, ainda é bastante baixo, comparativamente ao número de corredores de rua que praticam o esporte.

Vale lembrar que a preparação correta não é garantia de que o corredor irá fazer uma boa prova. Sempre falo aos amigos: participar de uma maratona envolve preparo físico e psicológico. Isso mesmo! Psicologia. Durante a prova o corpo reage de forma diferente em cada indivíduo. Muitas vezes, o corpo manda sinais errados durante a prova, com o objetivo de fazer o corredor parar. O corpo faz isso porque está sendo exposto a um longo período de esforço, próximo do seu limite. Nessa hora o corredor pode receber um sinal de dor numa determinada região do corpo, geralmente, nas articulações, que em verdade não existe. Falsa. E se não estiver confiante pode decidir parar. E aí coloca tudo a perder.

E como o corredor estará confiante? A confiança se adquire nos treinos preparatórios. Assim, uma boa preparação contribui não só na parte física, mas também no lado psicológico. Pois, se ele sabe que fez uma ótima preparação entrará na prova sabendo do que é capaz e confiante que poderá terminar bem a prova.
Outra forma de se sentir confiante psicologicamente é mentalizar algumas frases-chaves, como: 

- “estou bem preparado”;
- “estou bem treinado e controlo toda a situação”;
- “hoje é meu dia”;
- “sinto-me forte”.

Estes truques ajudam a superar o cansaço e os limites para atingir o objetivo. Pois, uma maratona realmente é uma prova difícil. Vou repetir aqui uma frase que li certa vez: “não há ateu no Km 35 de uma maratona”. É uma frase forte. Porém, muito verdadeira. Que responda quem já fez uma maratona. Para quem ainda não fez pode soar estranho. Mas, nessa altura o corpo está bastante cansado, para não dizer extenuado, e os pensamentos negativos e desanimadores começam a rondar a mente, tentando “sabotar” o desgastado corredor.

O objetivo do cérebro é fazer com que o corpo pare e estanque aquele esforço extremo, pois ele interpreta que a vida está em risco. Se o corredor não estiver bem preparado ele vai obedecer aos falsos sinais do seu corpo e irá parar. Aí perdeu todo o seu esforço e tempo e, inevitavelmente, virá o arrependimento e a frustração.

Recente estudo publicado na revista O2 confirma este viés psicológico da maratona.  É o que concluiu uma pesquisa da Dinamarca, que analisou 2 milhões de corredores, entre 2008 e 2014. No estudo ficou evidenciado que as mulheres conseguem administrar melhor o lado psicológico da maratona.

Mas, ter uma maratona no curriculum é um diferencial. É como participar de rituais que acontecem na cultura indígena, que simbolizam a entrada dos meninos na vida adulta. A maratona tem este mesmo sentido para corredores. Separa os meninos dos homens. Vou dar um exemplo: em conversas entre corredores desconhecidos não demora muito para surgir a pergunta: já participou de maratona? E se a resposta for positiva, logo vem outra: quantas? 

Deixo como dicas para os que estão pensando em se aventurar em maratonas: determinação, persistência e superação.

Para quem tiver interesse, pode conferir os relatos das maratonas que já participei. As últimas foram de Miami e da Disney, no início de 2015.Clique no nome (link).

6 comentários:

  1. Muito bacana a matéria, Julian!

    Acredito que a vontade de todo corredor, inclusive a minha, é chegar ao ápice de correr uma maratona.

    Um dia chegaremos lá!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jhonnatan,

      Não tendo restrição médica, todos conseguem fazer uma maratona, desde que tenha uma certa dose de disciplina e persistência.
      Basta propor como objetivo a ser alcançado.
      A partir daí buscar o melhor momento para realizar esta conquista.
      Quando conseguir fazer, volte para nos contar como foi e qual a sensação.
      Com certeza terá algumas boas histórias para compartilhar.

      Boa sorte,

      Julian

      Excluir
  2. Ótima postagem, Julian! Tenho um primo que começou a correr provas de 10km, como eu, e hoje é maratonista. Fiquei especialmente impressionado com sua última prova: Mizuno Uphill, na Serra do Rio do Rastro, em SC. Maratona na subida, com inúmeras curvas em baixa temperatura. Gosto muito de conversar com ele sobre os aspectos da maratona abordados por você (treinos, parte psicológica).
    A dedicação de vocês, maratonistas, serve de combustível para caras comuns como eu (meninos, se for para usar a metáfora do texto) quando uma cãimbra, uma dorzinha ou a preguiça atacam.
    Abraço!
    Alessandro Tadeu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alessandro,

      Vc tem um excelente exemplo em família.
      Poderá tirar proveito disso. Com certeza ficará mais fácil para vc conseguir fazer a tua primeira maratona e passar para o outro lado da fronteira. Deixar de ser "menino".
      Coloque como objetivo a ser alcançado.
      Irá conseguir, com certa dose de determinação e persistência.

      Obrigado pelo incentivo e reconhecimento.

      Boa sorte,

      Julian

      Excluir
  3. Boa noite, Julian

    Meus parabéns pelo blog, dividir experiências de corridas, principalmente as maratonas é sensacional, sempre pensei que todo mundo deveria correr pelo menos uma maratona nessa vida, passar por todos os processos - famoso 3 D ( Determinação, Dedicação e Disciplina), e sentir aquele sentimento único da chegada.
    Bom, vou participar da minha 14 maratona, 15/11/2015 e como sempre, motivado e muito feliz, treinando muito p/ alcançar o tempo pessoal.
    Será a minha 3 participação no evento de Curitiba, porém, 2008 e 2010, bem no inicio, não lembro direito, espero um temperatura agradável

    abraço

    Luciano Peixoto - Ribeirão Preto/SP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luciano,

      Obrigado pelo contato.

      Que bacana poder compartilhar alguma experiência e, diga-se de passagem, vc tem sobrando.
      Fazer 13 maratonas não é para qualquer um.
      Uma já é algo sonhado por muitos e realizados por poucos.
      Seja bem-vindo novamente neste ano em Curitiba.
      Estarei lá. Provavelmente no espaço Caixa.
      Vamos ver se nos encontramos para tirar umas fotos para publicar no blog.

      Gostei da definição 3D.

      Obrigado pelo incentivo.
      Feed back como o teu me ajuda a continuar fazendo o que gosto e seguir com o blog.

      Valeu!

      Julian

      Excluir

O teu comentário é muito importante, porém identifique-se.
(CF, art. 5º, IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato).

RESPONDEREI TODOS OS COMENTÁRIOS.
Volte mais tarde e veja a resposta