Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 11 de março de 2014

DICAS PARA ESCOLHER TÊNIS DE CORRIDA


Hoje teremos um texto produzido pela Laryssa Caetano*, que dará dicas úteis na hora de escolher o tênis de corrida. Ela passará informações importantes para que possamos conhecer nossos pés para, depois,  decidir sobre qual o melhor tênis adquirir. Você encontrará respostas para algumas perguntas, como:
- você conhece o tipo do teu pé?
- você sabia que nossos pés são diferentes um do outro?
- você sabia que o tênis de corrida tem prazo de validade? 

A Laryssa responderá estas e outras perguntas que ajudarão na escolha certa do tênis para corrida. 
Boa leitura.

"Quanto mais se aprende sobre a fisiologia do corpo humano, e mais a tecnologia evolui, as coisas que antes nos pareciam corriqueiras, hoje se mostram técnicas e exigem conhecimento maior. Escolher tênis de corrida hoje, exige informação profunda. Ao mesmo tempo que isso despende tempo, é valioso, pois antes não sabíamos o quanto uma escolha só pela estética, preço ou outra conveniência qualquer, pudesse trazer tantos danos à saúde. São inúmeros aspectos a se considerar, antes da compra.

A princípio, deve decidir-se sobre que tipo de corrida vai praticar, sobre o terreno em que pretende praticá-la, tempo em que fará isso, seu peso, se vai correr pra competir, por lazer, pra manter a forma e todas as outras variáveis, pois cada uma delas gera outras tantas. Decida-se sobre o tipo de corrida, terreno, saiba seu peso, o quanto pretende gastar, e já é muito do caminho a ser trilhado.

E as estrelas principais você conhece? Os seus pés. Cada um deles têm características, as vezes mínimas, que diferenciam um do outro, e isso na hora da escolha do tênis parece não fazer diferença, mas ao utilizá-los, você poderá ter sensações dolorosas, coisas que nem sabe explicar direito, nem de onde provêm.
Basicamente, nossos pés são de três tipos, e cada tipo pode se associar a várias outras características, que resultam em várias combinações, tornando-os únicos.

Os três tipos de pés são: 
- Normal
-  Chato
- Com Arco Elevado. 

No primeiro, ao visualizar a marca que deixam no chão, especialmente se molhados, você enxergará todos os segmentos dele, como a parte frontal e os dedos, ligados ao calcanhar por uma faixa larga. Esse tipo de pé normalmente tem o arco médio, nervos próximos da superfície, leve pronação que absorve melhor impactos. Pronação pode ser traduzida pelo ato de pisarmos com a lateral externa dos pés, e o inclinarmos para dentro ao correr, para manter o equilíbrio. Tênis para quem tem pé normal, deve ter um solado semi-curvo, com meio de sola em duas densidades diferentes. Esse tipo de pé normalmente apoia o calcanhar, mas faz força com a parte frontal do pé para se alavancar, perfazendo assim, três níveis de pressão diferente nos tênis aos correr.

No segundo, o famoso pé-chato, a pegada deixada por ele é larga, quase achatada. Normalmente o arco de pé é baixo, e como o conjunto se torna “pesado”, o grau de pronação também é acentuado e ineficaz, gerando assim várias lesões. Neste tipo portanto, o nível de amortecimento dos tênis deve ser maior, bem como seu solado curvo, pois assim, ao correr, a tecnologia embutida no calçado, compensará um pouco os defeitos físicos, diminuindo as dores e lesões.



O último tipo de pé é aquele que, ao deixar pegada no chão, parecem duas partes independentes, a frontal com os dedos, e o calcanhar, tão estreita é a imagem da lateral do pé, unindo as duas partes. Quem tem esse tipo de pé normalmente tem o arco alto, a pronação não é suficiente para absorção efetiva de impactos. São pés que exigem tênis com solado curvo, e boa dose de amortecimento.

Por fim, só compre tênis ao fim do dia, quando os pés estão mais inchados, leve as meias que vai usar pra correr, meça um e outro pé, eles são diferentes, escolha tênis intermediário entre as medidas, mas sempre um ou dois números maior que seu pé. 

Não aperte em demasia os cadarços, isso também pode causar lesão. Guarde a ponta deles em meio ao amarrado e a lingueta para não tropeçar nelas, e a principal, troque seus tênis em média a cada 650 km.


*Laryssa Caetano (27) é jornalista pela UFMS, com textos publicados no Overmundo e Itaú Cultural. 



4 comentários:

O teu comentário é muito importante, porém identifique-se.
(CF, art. 5º, IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato).

RESPONDEREI TODOS OS COMENTÁRIOS.
Volte mais tarde e veja a resposta