Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

ELE QUER ME MORDER. O QUE FAÇO?

Cachorros são um tormento para carteiros e lixeiros. Mas, também podem ser uma pedra no tênis dos corredores. 
Comprei um Garmin para ter mais liberdade nos treinos. Assim, meu treino começa no portão da minha casa. Quando saio na rua, já com aquecimento feito, inicio a atividade física do dia, normalmente um treino de corrida.
É aí que tá a questão. Um cachorro da vizinhança resolveu implicar comigo. Ele fica na rua. Mas, tem dono porque está bem alimentado, bem cuidado e visivelmente não está na rua abandonado. 
Não são todos os dias que o bichano está na rua. Mas, quando o
encontro enquanto estou correndo, sempre quer me pegar. Não sei porque. Não fiz nada para que não gostasse de mim. Inimizade gratuita? Não foi com minha cara? Não sei.

Curioso é que quando estou andando ele é dócil. Fica lá na dele e não se manifesta. 
Acredito que seja do seu instinto. Coisas em movimento, chamam a atenção, pois sempre vejo cachorros correndo atrás de carros, querendo morder o pneu. 
Num dia destes o dono do "mal-educado" estava por perto e ele viu o comportamento do bicho e também falei sobre o que estava acontecendo. Engraçado foi a resposta que recebi: cachorro é assim mesmo, ataca as pessoas que passam. Elas que se defendam. É do instinto do animal.
Aí pergunto: de quem é a responsabilidade caso alguém seja atacado e mordido por um cachorro que está na rua?
Seria do dono, se puder ser identificado, é claro.  Mas, nos casos em que o cochorro não tenha dono ou o dono não se identifique? (plausível nestes momentos).

Por curiosidade, busquei informações porque os cachorros atacam?

Segundo Mara Kanczuk "existem alguns tipos de agressividade que levam os cachorros a atacarem pessoas. Cachorros atacam por dominância, por medo, por proteção territorial ou maternal, porque são predadores e porque aprenderam a atacar. Existem ainda casos de agressividade por causas desconhecidas (conhecida por agressividade idiopática) mas são casos raros que costumam estar diretamente ligados a genética.

Dominância: normalmente os casos de agressividade por dominância acontecem dentro de casa, com o próprio dono e sua família. Este é o caso do cachorro que acha que é o dono da casa e que todos na familia devem respeitá-lo. Ele rosna e morde sempre que é contrariado, assim mantém sua “matilha” e seus subordinados nos seus devidos lugares. Isso pode parecer muito bonitinho no começo, quando o seu poodle toy rosna toda vez que alguém chega perto de você, tomando conta e te protegendo, mas acaba se tornando insuportavel quando o cachorro começa a morder sua mãe quando ela entra no seu quarto pra pegar uma roupa.

Medo: cães que atacam por medo normalmente são aqueles que não foram devidamente socializados, que foram de alguma forma maltratados ou sofreram algum trauma. Já vi muitos cachorros com medo de vassoura ou de trovões e normalmente se alguém tenta forçar uma aproximação no momento que o cachorro está muito assustado, corre um sério risco de tomar uma mordida. Neste caso, sempre consulte um especialista, em algumas etapas do desenvolvimento do cão o medo pode ser considerado "normal" e temporário, mas em outras pode ser bastante complicado e requer tratamento especializado.

Predatória: a agressividade predatória está relacionada com o instinto de caça e dificilmente acontece com cães domésticos ou contra o ser humano.

Territorial e agressividade por aprendizado: a agressividade territorial aliada a agressividade por aprendizado, de uma maneira geral, são as que mais fazem vitimas de mordidas que vão parar na TV. Cachorros têm tendência a proteger o território onde vivem, algumas raças com maior intensidade do que outras, mas não são somente cães grandes e de raças especializadas em guarda que tem o instinto de proteção do território. É muito importante que seu cachorro saiba que deve respeitar sua liderança quando você está em casa e que não precisa proteger você dos seus convidados ou das outras pessoas da sua família". fonte: http://www.lordcao.com/lcn023.htm


E você já teve algum problema com cochorro enquanto corria na rua?
O que  faz quando encontra um cochorro agressivo?

Deixe o seu comentário.

6 comentários:

  1. Salve Julian.
    Bela sacada o seu post. Paraéns.
    Nunca sofri ataque, mas alguns aus aus já me acompanharam por boas distâncias.

    Nos treinos na chácara uns doguihos vieram "pra cima" na ida de um percurso e na volta já vim armado com uns pedaços de varinhas, mas não foram necessárias rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luizz,

      Alguns doguinhos são fáceis de enfrentar. Mas, tem aqueles grandões: Pit Bull, Rottweiler, Pastor, etc... Estes não dá para encarar.
      Aquele que está querendo me pegar não é tão grande. Mas, também não posso desprezá-lo.

      Valeu !

      Julian

      Excluir
  2. Fui mordida por um cachorro quando eu estava andando mesmo tinha acabado de descer do ônibus, neta época nem corria, me disseram que pode ter sido porque ele estava querendo conquistar uma fêmea, e lembro-me que quando ele avançou eu recue, ai sim o cachorro se sentiu o machão. Tive uma experiência em uma corrida de rua, e quando eles começaram a latir e correr atrás de mim parei, e desisti da corrida naquele dia, foi quando meu esposo me aconselhou não parar e continuar no mesmo ritmo não demostrando medo, por incrível que pareça funcionou, pelos menos com aqueles dog´s.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que difícil ser mordido por um cachorro. Acredito que seja desconsetante e deve doer muito. Além da preocupação com possíveis efeitos de doenças, como a raiva.
      Acho que vc fez bem em parar o treino quando foi atacada. Talvez pudesse retomar em seguinda quando a situação estivesse sob controle.

      Valeu !

      Julian

      Excluir
  3. Prezado Julian:
    Tenho uma dica.
    Caso ele te morda, morda ele também . rsrs
    Aconteceu comigo também e o que eu fiz interrompi meu treino , andei por alguns metros e depois voltei a correr.
    abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcos,

      Não vou querer enferentá-lo...rsrsr.
      Acredito que esta dica de interromper o treino por alguns minutos até acalmar a fera é importante.
      Se prosseguir correndo pode acontecer um acidente de levar uma mordida.
      Aí a coisa fica mais séria.

      Valeu !

      Julian

      Excluir

O teu comentário é muito importante, porém identifique-se.
(CF, art. 5º, IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato).

RESPONDEREI TODOS OS COMENTÁRIOS.
Volte mais tarde e veja a resposta