Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

CUIDADOS AO COMPRAR O TÊNIS

O TÊNIS CUIDA DE DOIS ASPECTOS MUITO IMPORTANTES NO EXERCÍCIO:
Amortece o impacto gerado pela força de reação do solo a cada contato do pé com o chão
Estabiliza os movimentos, ou seja, controla os pés, evitando, por exemplo, a exagerada adução ou abdução deles.

O MODELO DE TÊNIS “CERTO” DEVE RESPEITAR:
A morfologia do pé (plano, arqueado ou normal) de cada atleta x O padrão de passada (forma de pisar do pronador, supinador ou neutro) Ele servirá para os vários tipos de solo em que o corredor for treinar: o duro (asfalto, cimento, etc) ou o mole ou moderado (grama, areia, borracha, etc).
EXCEÇÃO: A corrida de aventura requisita um calçado com estruturas mais reforçadas devido a alternância de ambientes (úmidos, escorregadios, pedregosos).

O QUE ANALISAR ANTES DE COMPRAR
Peso e modelo adequado para o formato do seu pé e padrão de passada;
A morfologia do calçado em relação aos picos de pressão formados durante a corrida. Quem utiliza muito o apoio do calcanhar, por exemplo, precisa de um modelo com retropé (calcanhar) mais reforçado e também com o design do antepé (bico) mais alto, a fim de corrigir a marcha.

OS TIPOS BÁSICOS DE PISADA
O que os diferencia é a maneira como o pé toca o calcanhar e “rola” pelo chão até impulsionar o corpo com a ponta dos pés.

PRONADORES: tendem a começar o movimento mais pela parte interna do calcanhar, apoiar mais a borda interna do pé e, por fim, concentrar o impulso na área do dedão. Geralmente tem pé chato e necessitam de tênis com estabilidade.
NEUTROS: a pisada começa no calcanhar, o pé percorre o solo de modo mais uniforme e o impulso é dado pelo apoio dos três primeiros dedos.
SUPINADORES: tendem a apoiar a parte externa do calcanhar com mais intensidade, o movimento segue pela borda externa do pé e o impulso é concentrado nos últimos dedos. Geralmente têm pé cavado e necessitam de tênis com amortecimento.

TIPOS DE PÉS
CHATOS: pouca curvatura no arco plantar e deixam uma pegada quase completa no chão.
NORMAIS: arco plantar normal e deixam uma pegada com uma ligação visível entre o calcanhar e a parte frontal.
CAVADOS: curvatura acentuada no arco plantar e deixam uma pegada com uma tênue conexão entre o calcanhar e a parte frontal.

CONHEÇA SEU TÊNIS
1 ) Cabedal: é o corpo do calçado.
2 ) Palmilha: é responsável pela postura correta do pé dentro do calçado.
3 ) Entressola: é a camada entre o cabedal e o solado. É responsável por amortecimento e controle de movimento do calçado.
4 ) Sola externa: fabricada com diversas camadas, para agir conforme as necessidades de cada parte do pé. A sola se divide da mesma maneira que a pisada:
5 ) Calcâneo: responsável pela estabilidade, amortecimento e impulsão;
6 ) Médio-pé: feito em material duro e resistente, forma uma “armadura” para dar estabilidade e evitar torções;
7 ) Ante-pé: tem o “bico” levantado para facilitar o movimento da passada, que dobra naturalmente a parte da frente do tênis .

APRENDA A AVALIAR
Entressola: torna-se rígida com o uso. Após poucas centenas de quilômetros, perde até 10% da sua capacidade inicial de amortecimento. Quando a entressola estiver bastante comprimida, é preciso comprar um novo par de tênis.
Sola Externa: analisar a sola, ou as partes externas da base do calçado, mostra como o corredor pisa.
Peso do Calçado: um calçado muito leve pode não ser a melhor escolha. A redução do peso, geralmente, ocasiona perda de estabilidade e do controle de movimento.
Como analisar o efeito da pisada no calçado: Coloque o tênis que vem utilizando sobre uma superfície plana e observe-o por trás, isto mostrará se há algum desequilíbrio na pisada.
Leve curva para o lado de dentro: é normal para a maioria dos atletas
Curva acentuada para dentro: indica pronação, desequilíbrio do movimento da corrida.
Curva para o lado de fora do pé: indica supinação, outro tipo de desequilíbrio de pisada.

PROLONGUE A VIDA ÚTIL
Com alguns cuidados especiais, você pode aumentar a durabilidade do calçado. Saiba como:
  • Use seu tênis apenas para correr, não é aconselhável usá-lo na prática de outros esportes como tênis, futebol ou basquete;
  • Após correr em solo úmido, é importante secar o tênis totalmente (inclusive as solas). Para acelerar o processo, você pode colocá-los perto de uma fonte de calor, mas não em uma secadora;
  • Alternar dois pares de tênis entre os treinos não significa maior durabilidade do calçado. Esta alternância só terá resultado significativo em duas situações: se o atleta correr duas vezes ao dia ou se o calçado for molhado com freqüência;
  • O peso é um fator importante. Geralmente, tênis muito leves duram menos. Por isso, os tênis de competição duram menos do que os de treino;
  • O tipo de piso interfere na durabilidade do seu tênis. Corridas em asfalto provocam mais desgaste do que em gramados ou solos macios.
  • A intensidade do movimento de pronação ou supinação da pisada compromete a vida útil do seu tênis.
Fonte: http://www.clickcorridas.com.br/sala.aspx?__idSL=56

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O teu comentário é muito importante, porém identifique-se.
(CF, art. 5º, IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato).

RESPONDEREI TODOS OS COMENTÁRIOS.
Volte mais tarde e veja a resposta