Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

+ SOBRE A CERVEJA

Praticamente todo corredor (e biker) passa por um verdadeiro dilema nos fins de semana? tomar ou não uma cervejinha ? Se você é daqueles que não dispensam a "loira", não precisa se preocupar. A bebida preferida dos brasileiros acaba de ganhar o aval da ciência, que liberou o seu consumo por atletas. Além de matar a sede e relaxar, a cerveja ajuda na recuperação após prática de atividade física.



A afirmação é do Concelho Superior de Investigações Científicas da Espanha, que apresentou um estudo defendendo o consumo moderado da bebida como fonte de hidratação diária. O documento garante que os componentes da cerveja ajudam na recuperação do sistema de defesa do organismo e do metabolismo hormonal e ajuda na prevenção de dores musculares.
Encabeçada por David Jimenez, do departamento de fisiologia da Univesidade de Granada, a pesquisa acompanhou 16 atetlas universitários com idade entre 16 e 30 anos que alcançavam velocidade aeróbia máxima de 14 km/h. Todos eles eram consumidores moderados de cerveja, matinham uma diera mediterrânea - baseada na ingestão de grande quantidade de frutas, hortaliças, cereais, oleaginosas, como amêndoas, azeitonas e nozes, peixes e azeite de oliva - e não tinham histórico familiar de alcoolismo.
Durante três semanas, os atletas passaram por baterias diárias de 1 hora de corrida sob calor de 35 graus C e umidade relativa do ar de 60% e tinham duas horas em cada bateria para se hidratarem.
Nesse intervalo, bebiam água ou cerveja, alternando as bebidas em cada bateria para que os resultados fossem comparados.
Os cientistas concluíram que a CERVEJA pemite recuperar não apenas as perdas hídricas - ela contém 95% de água -, mas as alterações do metabolismo tão bem quanto a água. Mas eles fazem um alerta: O consumo deve ser moderado, ou seja três tulipas de 200 ml para homens e duas para mulheres.
A cerveja é uma das bebidas com o menor teor de álcool, cerca de 5% em média, e possuí apenas 90 calorias pr tulipa (200 ml), ou seja, o mesmo que um copo de suco de Laranja.
"O baixo conteúdo alcoólico da cerveja é totalmente compatível com o rendimento esportivo de alto nível, desde que se leve em conta que a quantidade ingerida seja adequada à capacidade de o corpo metabolizar o álcool", explicou Juan Antonio Corbalán, cardiologista e ex-jogador de basquete da seleção espanhola. Segundo ele, a CERVEJA é a PRIMEIRA bebida para ESPORTISTAS depois da ÁGUA.
É possível que muitos fiquem com o pé atrás para o fato de a cerveja ser um bom hidratante, porque, afinal, ela é diurética. Jimenez afirma que ainda não se sabe ao certo que quantidade de álcool começa a afetar a diurese. "Quando o orgamismo está desidratado, a principal exigência para manter um equilíbrio fisiológico é recuperar o nível de hidratação anterior, consequentemente o possível efeito do álcool na diurese tem um papel secundário comparado à necessidade fisiológica de uma hidratação adequada. Baseado nisso, nossa hipótese é que o consumo baixo a moderado de álcool depois do exercício não é prejudicial nem afeta a reidratação das pessoas que são consumidores habituais (moderados) de cerveja", explicou à SPORT LIFE.
Ao contrário do que a lógica pode sugerir, tomar um copinho de cerveja também não atrapalha o treino.
O estudo mostrou que a ingestão comedida de líquido não piora as capacidades psicocognitivas dos atletas, isto é, não provoca a perda do campo de visão nem implíca em um número maior de erros.
"O consumo da bebida aumenta a tolerância ao esforço físico e reduz o estresse decorrente da prática de atividade física em condições extremas. A coisa mais importante quando o organismo está desidratado é recuperar o nível de hidratação, nutrientes, vitaminas, proteínas e minerais. Vários sport drinks fazem isso. A CERVEJA, uma bebida natural, tem uma composição apropriada e fornece todos esses nutrientes e minerais necessários após a prática de atividade física. E a reidratação é a melhor maneira de garantir que o rendimento não caia em uma sessão subsequente de treino", afirma Jimenez.
Além de seu alto pode de hidratação a CERVEJA, feita a partir de ingredientes naturais - água, lúpulo e cevada -, é rica em antioxidante, fibras, vitaminas C e do grupo B, especialmente o ácido fólico, minerais como o silício, potássio, magnésio, cálcio e tem pouco sódio.
"Os flavonóides presentes na cerveja têm efeitos antioxidantes e parecem ter um importante papel na inibição da agregação de plaquetas e na prevenção de inflamação. Mostrou-se há pouco tempo que o xantohumol, presente no lúpulo, ajuda a prevenir o câncer de próstata", garante o pesquisador. Mas não só. A bebida contém carboidrato, que fornece energia após o treino. De acordo com Jimenez, também já foi bastante estudada a relação entre o consumo de álcool e a saúde do coração e a mortalidade. O pesquisador explica que essa relação corresponde a uma curva no formado e "U", quer dizer, o consumo moderado está ligado à redução da mortalidade por doenças do coração. "Por outro lado, a ingestão exagerada aumenta a hipertensão, o câncer, a mortalidade, etc. Por isso, um consumo moderado de cerveja, isto é 10-12 g de etanol/dia ou 1 cerveja para mulheres e 20-24 g de álcool/dia ou 2 cervejas para os homens, teria efeitos positivos na saúde do coração".
O cientista afirma que a CERVEJA poderia ser uma bebida alternativa ou complementar aos sports drinks depois do treino, desde que para adultos saudáveis habituados a consumi-la. "Mas quero deixar claro que não apoiamos o consumo descontrolado de cerveja sob nenhuma circunstância ou em populções especiasi, como jovens, grávidas, pessoas que estão dirigindo, etc".
Fonte: http://www.c4f.com.br/

Então, Esics, Adidas, Mizuno, Garmin, bike, óculos, cerveja e Pé na Estrada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O teu comentário é muito importante, porém identifique-se.
(CF, art. 5º, IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato).

RESPONDEREI TODOS OS COMENTÁRIOS.
Volte mais tarde e veja a resposta